Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • TV Aratu/SBT comemora Ibope de "Pida", "Chegue Mais" e "Dendê na Mochila"


    21.03.2016 12h14m
    Recomendar
    TV Aratu/SBT comemora Ibope de
    Foto: Divulgação

    Programas de entretenimento exibidos nas tardes de sábado pela TV Aratu, afiliada do SBT na Bahia, o "Se Liga no Pida!", o "Chegue Mais" e o "Dendê na Mochila" estão em boa fase de audiência.

    Segundo dados divulgados pela emissora, no último dia 12 de março, os três programas fecharam na vice-liderança de audiência. O "Pida!", comandado por Léo Sampaio a partir das 12h30, marcou média de 4,4 pontos com pico de 5,7, contra 3,1 pontos da Record Bahia.

    Já o "Chegue Mais", ancorado por Lise Oliveira - e que estreou novo formato no mês de fevereiro, se assemelhando a uma revista eletrônica feminina -, fechou com 4,9 pontos de média e pico de 5,7, contra 4,4 pontos da Record Bahia, na faixa das 13h15 às 13h45.

    Por fim, o "Dendê na Mochila", atração de viagens comandada por Matheus Boa Sorte, também foi segundo lugar, com 4,8 pontos de média com pico de 6,2, contra 3,9 pontos da Record Bahia na faixa das 13h45 às 14h30.

    Os números refletem a preferência de um seleto grupo de telespectadores na Grande Salvador.
    Com informações do Na Telinha
     



  • Brasileiros compraram 4,5 milhões de filmes pornôs em 2015


    21.03.2016 12h09m
    Recomendar
    Brasileiros compraram 4,5 milhões de filmes pornôs em 2015
    Foto: Divulgação

    Se por um lado o número de assinantes de pacotes de filmes cai ano a ano, produtoras e operadoras comemoram o aumento na venda de longas pornôs nos serviços de Pay Per View (PPV) e Video On Demand (VOD).


    Segundo o colunista Ricardo Feltrin, no ano passado, os canais adultos somaram 410 mil clientes, 10% a menos do que em 2014.


    Enquanto isso, a Playboy do Brasil, responsável por 10 canais destinados ao público adulto em VOD, comercializou 4,5 milhões de filmes avulsos, o que significa um faturamento de mais de R$ 67 milhões.


    Calcula-se que em cerca de dez anos os canais pornôs desaparecerão, diante da queda consistente de assinantes e da ampliação do consumo sob demanda.

    Com informações do RD1
     



  • Projeto que flexibiliza a Voz do Brasil fica sem votação por “falta de tempo” mais uma vez


    21.03.2016 11h45m
    Recomendar
    Projeto que flexibiliza a Voz do Brasil fica sem votação por “falta de tempo” mais uma vez

    O projeto de Lei 595/2003, que “Dispõe sobre a obrigatoriedade de emissoras de radiodifusão a transmitirem o programa oficial dos Poderes da República” integrou a pauta desta terça-feira (15) da Câmara dos Deputados, porém, assim como vem ocorrendo, a matéria não foi apreciada “por falta de tempo”. A matéria deve voltar à pauta para nova tentativa de votação nesta quarta-feira (16).

    Presente na pauta de votação desde outubro do ano passado, o projeto de lei que permite a flexibilização da transmissão da Voz do Brasil vem sendo “deixado de lado” pela falta de tempo hábil para a apreciação. O assunto foi amplamente discutido durante o 27º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, realizado pela ABERT em outubro do ano passado. O presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e o ministro da Secretaria de Comunicação (Secom) Edinho Silva, se mostraram favoráveis ao projeto que flexibiliza o horário de transmissão do programa.

    De acordo com o PL 595/2003, a transmissão da Voz do Brasil continuará obrigatória para todas as emissoras de rádio. No entanto, o programa poderá ser transmitido com início entre 19h e 22h pelas emissoras comerciais e comunitárias. A transmissão será mantida às 19h para emissoras educativas. Pela proposta, as emissoras de rádio que optarem por transmitir o programa em horário diverso do das 19 horas deverão informar esta opção ao ouvinte.

    Com informações do Tudoradio.com



  • Globo fatura R$ 730 milhões a menos em 2015, mas lucra quatro vezes mais que a Record


    21.03.2016 11h39m
    Recomendar
    Globo fatura R$ 730 milhões a menos em 2015, mas lucra quatro vezes mais que a Record
    Foto: Divulgação

    A Globo fechou 2015 com um faturamento 6,1% menor em relação a 2014. A emissora arrecadou R$ 11,160 bilhões, ante R$ 11,890 bilhões do ano anterior, ou seja, uma queda de R$ 730 milhões.

    O tombo é atribuído à atual crise econômica, que resultou na diminuição dos investimentos publicitários. Porém, por causa da alta do dólar e dos juros, o canal encerrou o período com R$ 3,060 bilhões, um crescimento de 29,8%.

    Segundo Daniel Castro, o percentual foi quatro vezes e meio maior do que o da Record, segunda rede do país, que embolsou cerca de R$ 2,5 bilhões. A verba que a Globo deixou de ganhar equivale a 35% da receita anual do SBT (R$ 1,1 bilhão), além de ultrapassar o saldo da Band e da RedeTV!.

    Para driblar o momento difícil na economia, a emissora carioca optou por cortar gastos e dispensar profissionais, entre atores, diretores e autores que não estavam envolvidos com novos projetos. Com isso, viu os seus custos operacionais caírem de R$ 7,110 bilhões em 2014 para R$ 7060 bilhões em 2015.

    O lucro líquido do canal saltou mais que o dobro, de R$ 918 milhões para R$ 2.100 bilhões, consequência do aumento dos juros e da variação das moedas estrangeiras. Os dados foram divulgados na sexta-feira (18) no balanço anual do canal.

    Para 2016, a Globo trabalha com o crescimento zero nas receitas publicitárias, diante da previsão da inflação, calculada em nada menos que 10%.

    Com informações do RD1

     



  • Vendas de smartphones no Brasil caíram 13% em 2015


    14.03.2016 23h49m
    Recomendar
    Vendas de smartphones no Brasil caíram 13% em 2015
    Foto: Flickr

    Após cinco anos de altas consecutivas, as vendas de smartphones no Brasil sofreram uma queda em 2015. Em relação ao ano anterior, o mercado de celulares inteligentes recuou 13,4%, caindo para 47 milhões de unidades vendidas. Os números foram revelados pelo instituto de pesquisa IDC nesta segunda-feira, 14.

    Segundo Leonardo Munin, analista de pesquisa da IDC, o recuo se deve ao aumento da cotação do dólar frente ao real e também a um "ano muito difícil para a economia". "Mesmo com alguns fabricantes nacionais apostando no mercado de celulares, os insumos são importados e, ao longo do ano, foi necessário fazer de três a quatro repasses nos preços dos aparelhos", disse.

    Apesar disso, o faturamento do mercado de smartphones foi maior, mesmo com menos vendas. Segundo o IDC, o crescimento nesse sentido foi de 1,2%, o que poderia ser explicado por uma mudança de hábitos do consumidor. "Os anos de 2013 e 2014 foram marcados pela popularização do smartphones. Em 2015, houve uma mudança no comportamento dos consumidores, que passaram a investir em celulares mais caros."

    Além disso, o IDC notou que o ciclo de vida dos celulares também ficou maior, passando de um ano e meio para dois anos. O cenário da economia e o novo perfil dos usuários, que agora ficam mais tempo usando smartphones mais caros e melhores, também pode influenciar a próxima medição. De acordo com o instituto, a previsão é de que uma nova queda seja registrada ao fim de 2016: 13%.

    Com informações do Olhar Digital Via IstoÉ Dinheiro



  • “JN” rebate pedido de direito de resposta de Lula e apresenta editorial histórico


    14.03.2016 23h38m
    Recomendar
    “JN” rebate pedido de direito de resposta de Lula e apresenta editorial histórico
    Foto: Reprodução

    O “Jornal Nacional” surpreendeu os telespectadores na noite deste sábado (12) ao apresentar um editorial histórico para rebater o pedido de direito de resposta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    No noticiário, Sandra Annenberg afirmou que a Globo recebeu com surpresa uma carta dos advogados do petista solicitando uma resposta à reportagem da última quinta-feira (10). No documento, Lula diz que nem ele e nem a sua assessoria foram procurados para rebaterem as acusações feitas pelos promotores, “como seria recomendável e necessário de acordo com os princípios editoriais da emissora”.

    “Isso não é verdade. Em e-mail, um jornalista da TV Globo pediu nota comentando a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra o ex-presidente Lula no caso Bancoop”, afirmou a jornalista. Em seguida, Alexandre Garcia comentou que a resposta foi divulgada na íntegra no “JN” e leu o pedido do petista, que acusa a reportagem de ser “ofensiva”.

    “Trata-se de uma distorção. A reportagem não é ofensiva, ela é apenas o relato objetivo da entrevista dos promotores paulistas, descrevem o que foi dito, sem nada a endossar. O mesmo comportamento de todos os veículos de imprensa que dedicaram longas reportagens e suas manchetes ao tema”, disparou o âncora.

    “Se os fatos narrados são ofensivos ao ex-presidente, a imprensa não tem nenhuma responsabilidade. Tem, porém, o dever de informar o povo brasileiro dos fatos relevantes, todos os fatos, sobre quem quer que seja”, completou.

    “Apesar de dizer que essa é, “a verdade dos fatos em sua simplicidade”, o texto se alonga em mais 28 parágrafos, em 89 linhas, em que, com ironia, se dedica, não a se defender das acusações, mas a fazer críticas ao jornalismo da Globo. A emissora não é parte nas investigações a que está sujeito o ex-presidente. Cumpre apenas a sua missão de informar o povo. Respaldada pela Constituição, continuará a fazê-lo, com serenidade, e sem nada a temer”, concluiu Garcia.

    Confira o vídeo:
     

    Com informações do RD1



  • Afiliada da Globo em Salvador é pichada com pedido de “Ditadura nunca mais”


    14.03.2016 23h23m
    Recomendar
    Afiliada da Globo em Salvador é pichada com pedido de “Ditadura nunca mais”
    Foto: Portal Imprensa / Reprodução

    Como sabido, os brasileiros foram às ruas neste domingo (13) para protestar contra os governantes que estão fazendo mau uso de seus cargos.

    Porém, ao mesmo tempo, a Globo foi alvo de manifestantes que acusam a emissora carioca de ser “golpista”. Dentre os atos de vandalismo praticados, a sede baiana da emissora (TV Bahia) foi pichada ontem.

    No local, as paredes ficaram pintadas com frases como “Golpe nunca mais”. Walter Takemoto, integrante do Movimento Passe Livre (MPL), acabou preso pela pichação, segundo o jornal “Folha de S.Paulo”.

    Nas redes sociais, Takemoto revelou que foi liberado depois das 15h e acusou os policiais de serem ligados a ACM Neto, prefeito de Salvador e cuja família é dona da TV Bahia: “Dentro da viatura o tenente dizia que eu sabia porque estava sendo preso e repetia: você me desrespeitou!”.

    Com informações do RD1



  • Grupo RBS vende operações em Santa Catarina, com direito a afiliada da Globo


    07.03.2016 23h37m
    Recomendar
    Grupo RBS vende operações em Santa Catarina, com direito a afiliada da Globo


    Em um grande comunicado enviado para a imprensa nesta segunda-feira (7), o Grupo RBS confirmou que vendeu suas operações de rádio, jornal e televisão no estado de Santa Catarina.
    Os empresários Carlos Sanchez e Lirio Albino Parisotto, do grupo NC, e outros investidores, é quem irão tocar o negócio a partir de agora. Sanchez é dono do laboratório farmacêutico EMS e será o sócio majoritário com 75%. Parisotto, que terá 25% de participação, é médico e investidor em setores variados, como siderurgia, bancos e companhias elétricas, além de ser proprietário da Videolar.

    Não se fala em valores oficialmente, mas o mercado afirma que o negócio não saiu por menos que 1 bilhão de reais. A transação ainda precisa ser aprovada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Atual diretor geral da RBSTV Santa Catarina, Mário Neves será o presidente da nova empresa.

    Através de seu Twitter, Eduardo Sirotsky, presidente do Grupo RBS, afirmou que foi honroso para ele tocar e investir para o crescimento do grupo no estado de Santa Catarina: "Estamos super honrados em participar do desenvolvimento de SC ao longo destes 37 anos com diversas conquistas e milhares de empregos gerados. O mais importante é a amizade que desenvolvemos com o povo de Santa Catarina. Agradeço muito aos milhares de profissionais que construíram essa história, com a paixão característica da RBS. Vamos continuar empreendendo e focando no futuro!".

    Polêmica com a RIC

    A notícia de que a RBS Santa Catarina seria vendida não é nova. Ela foi dada por Paulo Costa, jornalista que até bem pouco tempo era contratado da RICTV, afiliada da Record no Paraná e em Santa Catarina. Segundo informações de jornais locais, Paulo acabou sendo demitido justamente pelo furo de reportagem.

    É que como a negociação não estava concluída, a RBS acabou ameaçando processar a RIC pelo vazamento da notícia. Não querendo nenhum problema jurídico com o maior grupo de mídia local do Brasil, a RIC acabou por fazer essa demissão. Porém, a informação de que a dispensa foi causada por este fato não é confirmada por nenhuma das partes.

    Leia a íntegra do comunicado de venda da RBS Santa Catarina:

    "Foi anunciado nesta segunda-feira (7) acordo entre os acionistas da RBS e os empresários Lírio Parisotto e Carlos Sanchez, do Grupo NC, juntamente com outros investidores, para a compra das operações de televisão, rádio e jornal que atuam sob a marca RBS em Santa Catarina. A conclusão do negócio está sujeita à condição suspensiva de aprovação prévia do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e dos demais órgãos regulatórios do setor, bem como ao cumprimento de determinadas condições precedentes usuais para estes tipos de transações.

    A aquisição parte de uma associação dos empresários para o desenvolvimento de negócios de mídia no Estado de Santa Catarina. Lírio Parisotto atua na área de mídia por meio de sua empresa Videolar e no setor de petroquímica a partir da Innova. Carlos Sanchez amplia o processo de diversificação de seus negócios, a partir do Grupo NC, um dos maiores conglomerados econômicos do país.

    Durante reunião com colaboradores, na sede da empresa, em Florianópolis, foi anunciado que o atual diretor-geral de Televisão em Santa Catarina, Mário Neves, será o presidente da empresa. Os investidores destacaram que a gestão dos negócios seguirá normalmente e a independência editorial será mantida. Ressaltaram, ainda, que a decisão é resultado da crença de ambos no enorme potencial do Estado de Santa Catarina e na indústria da comunicação. Todos os investimentos de comunicação dos empresários serão centrados no Estado.

    O processo de transição será gerido a partir de comitês com o objetivo de garantir a continuidade e a excelência das operações. A sinergia entre as empresas em Santa Catarina será mantida a partir de parcerias operacionais e comerciais.

    Com o movimento, a RBS foca seus esforços de mídia no Rio Grande do Sul, onde o grupo empresarial foi fundado em 1957, com marcas jornalísticas como Zero Hora, Rádio Gaúcha e RBS TV. Além dos negócios de comunicação, o grupo é proprietário da e.Bricks, empresa de investimento digital com atuação no Brasil e nos Estados Unidos.

    Desde que chegou a Santa Catarina, a RBS construiu mais do que um investimento empresarial. Foram 37 anos de compromisso e amizade com catarinenses. A empresa e seus acionistas sentem-se honrados em ter participado do desenvolvimento do Estado, levantando bandeiras como a duplicação da BR-101, o projeto Viver SC e movimentos como Floripa Te Quero Bem, Joinville Faz Bem, Viva Blumenau e Chapecó Tudo Acontece, entre outros.

    A RBS orgulha-se de ter criado milhares de empregos no Estado e dos investimentos para levar informação e entretenimento de qualidade ao público. A atuação em rede promoveu Santa Catarina para o país e deixou gaúchos e catarinenses ainda mais próximos. A empresa, seus colaboradores e acionistas são muito gratos por tudo que aprenderam com os catarinenses. Uma relação fraterna que jamais será rompida".


    Com informações do Na Telinha
     



  • Grupo A Tarde muda novamente de acionistas em Salvador

    Família Simões, responsável pelo grupo baiano antes da alteração de acionistas, reassume o comando
    07.03.2016 23h29m
    Recomendar
     Grupo A Tarde muda novamente de acionistas em Salvador
    Foto: Reprodução

    Uma reviravolta no caso relacionado ao controle do grupo A Tarde de Salvador. A família Simões, responsável pelas empresas antes da mudança recente de acionistas anunciada em janeiro, reassumiu o controle dos veículos, entre eles a rádio A Tarde FM 103.9. A informação foi confirmada pelo conglomerado na última sexta-feira (4), inclusive com a realização de uma reunião geral que envolveu os funcionários das empresas. O grupo também emitiu uma nota oficial que informa a nova mudança de acionistas nos veículos que estavam desde o final de janeiro sob o comando da Piatra SP Participações S.A e da Invest Consultoria Eireli – Me, sediadas em São Paulo.

    Segundo matéria veiculada pelo Grupo A Tarde, a nova mudança de controle se deve ao “não cumprimento de cláusulas contratuais do acordo de venda celebrado entre as partes, em 15 de janeiro deste ano”. Ainda de acordo com o texto divulgado pelo jornal A Tarde, “Os Simões também requereram à Secretaria da Segurança Pública (SSP) que a Polícia Civil investigue a Piatra e pessoas associadas por suposta falsidade de documento apresentado como garantia para concretização do acordo”. O retorno da família ao controle do grupo foi divulgado publicamente na última sexta-feira (4).

    O jornal também confirma que a outra providência tomada pela família foi a reintegração dos diretores Mariana Carneiro (Redação), Edmilson Vaz (Comercial) e os gerentes Emanuel Soares (Marketing), Cleber Soares (Financeiro) e Luis Bernardes (Circulação) que, segundo o veículo, foram “irregularmente demitidos na quinta-feira (3) pelos representantes da Piatra”. Os advogados que representam a família Simões afirmaram que as demissões não tiveram efeito legal, porque foram assinadas por Washington Miranda, que se apresentava como diretor administrativo-financeiro do grupo, mas que não tinha poderes para o ato.

    Em janeiro, durante a apresentação da Piatra como acionista do grupo A Tarde, houve o anúncio da manutenção das operações dos veículos da empresa, inclusive da rádio A Tarde FM 103.9 (voltada ao segmento adulto-contemporâneo e uma das maiores audiências médias na Grande Salvaodor – segundo pesquisas recentes do Kantar Ibope Media). O grupo também passa por uma reestruturação interna segundo o portal Bahia Notícias, devido às dificuldades financeiras vividas por parte dos veículos.

    Acompanhe a nota emitida pelo Grupo A Tarde:

    Em defesa do patrimônio ético e empresarial do Grupo A TARDE, a família Simões reassumiu o controle do jornal A TARDE, jornal Massa!, portal A TARDE, rádio A TARDE FM e A TARDE Serviços Gráficos, em virtude do descumprimento de cláusula fundamental por parte do grupo que se mostrou interessado na aquisição do controle acionário da companhia. Isto impediu que o contrato celebrado produzisse efeitos jurídicos. O estilo e valores dos representantes desses pretensos compradores estavam produzindo efeitos deletérios à integridade econômica do Grupo A TARDE, causando um ambiente de insatisfação entre os colaboradores e fornecedores, o que justificou medida imediata e reparadora por parte da família Simões. Em respeito aos leitores, colaboradores e anunciantes, o Grupo A TARDE reafirma o compromisso de honrar obrigações econômicas e financeiras. Os problemas da empresa são comuns a grupos deste setor, no país e no mundo, que buscam se readequar a novas exigências de mercado. Vamos restabelecer a normalidade da empresa que, mesmo diante das adversidades, jamais deixou de levar aos leitores, ouvintes e internautas informação de qualidade, comprometida com a defesa dos interesses dos baianos. Parte da história da Bahia e do país há 103 anos, A TARDE é um patrimônio acima de questões pontuais. Atravessou gerações com participação em momentos históricos, consolidando tradição de liderança e credibilidade. Sua relação com setores e instituições públicas e privadas sempre se pautou pela confiança e respeito. Com base nesta história de sucesso e honradez, o Grupo A TARDE confirma sua orientação de sempre primar pela ética, transparência e responsabilidade social

    O grupo é composto pelas empresas jornal Massa, portal A Tarde, A Tarde FM 103.9 e A Tarde Serviços Gráficos.

    Fonte: Tudo Radio.com Com informações do portal A Tarde, Bahia Notícias e a colaboração de Luciano Diniz
     



  • "Ronda e "QVP" batem recorde de audiência para a TV Aratu/SBT


    07.03.2016 23h17m
    Recomendar
    Foto: Divulgação

    Programas exibidos no horário do almoço pela TV Aratu, afiliada do SBT na Bahia, o policial "Ronda" e o popular "Que Venha o Povo" bateram recordes de audiência no dia 25 de fevereiro.

    Segundo dados consolidados divulgados pela emissora, a atração popular apresentada por Casemiro Neto registrou 11 pontos de média com 12 de pico, sendo vice-líder isolado.

    No mesmo horário, a TV Bahia/Globo, com o "Encontro", marcou 14 pontos, enquanto a Record Bahia, com o "Hoje em Dia", fechou o horário com apenas 5 pontos. Além disso, este foi o recorde do programa em 2016. 

    O grande destaque, no entanto, foi o "Ronda". A atração que estreou em outubro de 2015 e não tem apresentador - contando apenas com reportagens de Murilo Villas Boas e Fábio Gomes -, bateu recorde de Ibope desde a estréia.

    Foram 11 pontos de média com 13 de pico, contra 20 da TV Bahia/Globo, que exibia o "Bahia Meio Dia", e 9 da Record Bahia, que mostrava o "Balanço Geral BA", ancorado por José Eduardo.

    Os números refletem a preferência de um seleto grupo de telespectadores na Grande Salvador.

    Com informações do Na Telinha
     



  • Cidade de Goiás é a primeira com sinal digital no Brasil


    01.03.2016 00h30m
    Recomendar
    Cidade de Goiás é a primeira com sinal digital no Brasil
    Foto: Flickr

    O Ministério das Comunicações começou nesta segunda-feira, 29, o desligamento do sinal analógico de televisão no Brasil. A primeira cidade a receber apenas o sinal digital é o município de Rio Verde (GO).

    Com o desligamento, a programação das emissoras deixa de ser exibida pelo sistema analógico e, em seu lugar, as geradoras de TV vão transmitir, por 30 dias, uma cartela fixa informando ao telespectador como proceder para ter acesso ao sinal digital.

    Após dois adiamentos desde o final do ano passado, a previsão do governo é que, até o final de 2018, todas as emissoras do país trabalhem exclusivamente com o sinal digital. Veja o calendário de desligamento:

    Rio Verde (GO) – Fevereiro de 2016
    Brasília (DF) – Outubro de 2016
    São Paulo (SP) – Março de 2017
    Goiânia (GO) – Maio de 2017
    Belo Horizonte (MG) – Julho de 2017
    Salvador (BA) – Julho de 2017
    Fortaleza (CE) – Julho de 2017
    Recife (PE) – Julho de 2017
    Campinas (SP) – Setembro de 2017
    Ribeirão Preto (SP) – Setembro de 2017
    Vale do Paraíba (SP) – Setembro de 2017
    Santos (SP) – Setembro de 2017
    Rio de Janeiro (RJ) – Outubro de 2017
    Vitória (ES) – Outubro de 2017
    Curitiba (PR) – Janeiro de 2018
    Florianópolis (SC) – Janeiro de 2018
    Porto Alegre (RS) – Janeiro de 2018
    São José do Rio Preto (SP) – Março de 2018
    Presidente Prudente (SP) – Março de 2018
    São Luís (MA) – Março de 2018
    Manaus (AM) – Maio de 2018
    Belém (PA) – Maio de 2018
    Natal (RN) – Maio de 2018
    João Pessoa (PB) – Maio de 2018
    Maceió (AL) – Maio de 2018
    Aracaju (SE) – Maio de 2018
    Teresina (PI) – Maio de 2018
    Interior do RJ (RJ) – Novembro de 2018
    Campo Grande (MS) – Novembro de 2018
    Cuiabá (MT) – Novembro de 2018
    Palmas (TO) – Novembro de 2018
    Porto Velho (RO) – Novembro de 2018
    Macapá (AP) – Novembro de 2018
    Rio Branco (AC) – Novembro de 2018
    Boa Vista (RR) – Novembro de 2018

    Com informações do Olhar Digital  



  • ABERT divulga relatório sobre violência contra liberdade de imprensa em 2015

    Entidade classificou 2015 como “um ano cruel para o jornalismo brasileiro”
    28.02.2016 00h20m
    Recomendar
    ABERT divulga relatório sobre violência contra liberdade de imprensa em 2015
    Foto: Reprodução

    A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) divulgou nesta segunda-feira (22) o Relatório ABERT sobre Liberdade de Imprensa – 2015. A publicação aponta que no último ano foram confirmadas oito mortes de jornalistas relacionadas com suas atividades profissionais. Além disso, foram registradas 64 agressões. Três profissionais da comunicação foram assassinados em apenas 11 dias e, com isso, organizações internacionais de monitoramento da atividade jornalística batizaram a sequência de mortes como o novembro negro no país.

    Segundo a ABERT, os números de 2015 são ainda mais assustadores: no total, foram 8 mortes e 64 agressões. Somados os casos de ameaças, intimidações, vandalismo e ataques, foram 116 registros de violações à liberdade de expressão. “Foi um ano cruel para o jornalismo brasileiro. Está ocorrendo uma inversão de valores, onde o profissional da imprensa devidamente identificado tem se tornado alvo das agressões, seja pelos próprios manifestantes ou, ainda mais grave, pelos policiais que têm a obrigação constitucional de garantir a segurança desses profissionais”, declarou Daniel Slaviero, em entrevista coletiva à imprensa.

    A frequência e o aumento da violência contra jornalistas preocupam a ABERT, que considera inaceitável que profissionais sejam impedidos de atuar na cobertura de fatos de interesse da sociedade. De acordo com Slaviero, 2016 preocupa ainda mais por ser ano de eleições municipais. “Todos os casos (de morte) que ocorreram em 2015 estavam relacionados à investigação em casos de corrupção, seja envolvendo agentes públicos ou empresários. Então, como estamos em um ano de eleições municipais e os veículos de comunicação fazem um papel investigativo muito forte, é uma preocupação para a ABERT e para as outras entidades que acompanham o trabalho jornalístico que esses números não sejam agravados. E para que isso não ocorra, precisa haver uma ampla investigação, apuração e punição rigorosa nesses casos para que outras pessoas que queiram ter esse tipo de atitude contra profissionais da imprensa sejam inibidas".

    A edição deste ano do Relatório ABERT está diferente das anteriores em relação ao período de apuração. Antes, os dados eram computados no período de outubro a outubro e apresentados durante a Conferência da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR). A atual versão compila os casos que aconteceram durante todo o ano, de janeiro a dezembro.

    A maioria das mortes aconteceu no Nordeste, com seis casos. As outras duas foram registradas no Sudeste e no Centro­Oeste. Em todos os casos, foram jornalistas homens que investigavam irregularidades de políticos, segundo Slaviero. "É necessário que haja investigação e punição exemplar nesses casos", diz.

    Apesar do crescimento no número de mortes, o Brasil ganhou doze posições no ranking da ONG internacional Repórteres Sem Fronteiras. O país passou da posição 111 para a 99, em uma lista de 180 nações. "É no mínimo embaraçoso estar comparado com países em estado de guerra", afirma Slaviero.


    Fonte: Tudo Radio.com



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia